Um Diário Russo

Um Diário Russo

Formatos disponiveis
16,60€
14,94€
-10%
24H
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
COMPRAR
-10%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
16,60€
14,94€
COMPRAR
I10% DE DESCONTO IMEDIATO
IEm stock - Envio 24H
IPORTES GRÁTIS

SINOPSE

Na altura em que a Cortina de Ferro descia sobre a Europa Oriental, John Steinbeck e Robert Capa empreenderam uma notável jornada pela União Soviética, que os levou a Moscovo e Estalinegrado - hoje Volgogrado - e aos campos da Ucrânia e do Cáucaso. O que viram e tocantemente relataram foi aquilo a que Steinbeck chamou "o grande outro lado", as vidas quotidianas dos homens e das mulheres da Rússia.

Combinando a paixão, o humor e a atenção ao pormenor de Steinbeck com os magníficos estudos fotográficos de Capa, Um Diário Russo é um retrato único da Rússia e do seu povo quando emergiam da devastação da guerra. É também um vislumbre íntimo de dois grandes artistas em ação. Um clássico da reportagem jornalística, publicado originalmente em 1948, que chega agora, pela primeira vez, aos leitores portugueses.
Ver Mais

DETALHES DO PRODUTO

Um Diário Russo
ISBN:978-972-38-3043-9
Edição/reimpressão:03-2018
Editor:Livros do Brasil
Código:77441
Coleção:Dois Mundos
Idioma:Português
Dimensões:152 x 235 x 19 mm
Encadernação:Capa mole
Páginas:240
Tipo de Produto:Livro
Classificação Temática: Livros em Português > Literatura > Literatura de Viagem
John Steinbeck nasceu em Salinas, na Califórnia, em 1902, numa família de parcos haveres. Chegou a frequentar a Universidade de Stanford, sem concluir nenhuma licenciatura. Em 1925 foi para Nova Iorque, onde tentou uma carreira de escritor, cedo regressando à Califórnia sem ter obtido qualquer sucesso. Alcançou o seu primeiro êxito em 1935, com O Milagre de São Francisco (Tortilla Flat na edição original), confirmado depois, em 1937, com a novela Ratos e Homens. A sua ficção está marcada por uma imensa preocupação com os problemas dos trabalhadores rurais e também por um grande fascínio para com a terra. Em 1939, publicaria aquela que, por muitos, é considerada a sua obra-prima, As Vinhas da Ira. Entre os seus livros, destacam-se ainda os romances A Leste do Paraíso (1952) e O Inverno do Nosso Descontentamento (1961), bem como Viagens com o Charley (1962), em que relata uma viagem de três meses por quarenta Estados norte-americanos. Recebeu o Prémio Nobel da Literatura, em 1962. Faleceu em Nova Iorque, a 20 de dezembro de 1968.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK