2022-02-11

Viver como por magia a vida num só dia

Livros do Brasil publica Ulisses, assinalando o centenário da primeira edição desta obra monumental e os 140 anos do nascimento de James Joyce

Partilhar:

Número 1 da lista dos 100 melhores romances de sempre pelo The New York Times, Ulisses está de regresso aos escaparates nacionais na coleção Dois Mundos. Trata-se da reedição da primeira tradução portuguesa desta obra, de João Palma-Ferreira para a Livros do Brasil, lançada em 1989 e esgotada há mais de uma década. Tendo como ambiente a cidade de Dublin, a obra tece um paralelismo entre a Odisseia de Homero e as deambulações de 18 horas, narradas noutros tantos capítulos, do agente publicitário judeu Leopold Bloom pela capital irlandesa, no dia 16 de junho de 1904.

 

O livro já se encontra em pré-venda e estará disponível nas livrarias a 24 de fevereiro.

 

SOBRE O LIVRO

Obra-prima de Joyce, o melhor romance do século xx para muitos amantes de literatura, Ulisses revolucionou a escrita de ficção e tornou-se um dos mais idolatrados livros do século passado. Escrito entre 1914 e 1921, viajando de Trieste a Zurique e até Paris, foi na capital francesa que, depois de vários contratempos, o longo manuscrito de James Joyce conheceu a primeira edição, em fevereiro de 1922, precisamente no aniversário do autor. Como todas as obras-primas, alguns receberam-no mal no seu tempo: foi recusado por Virginia Woolf para publicação na sua editora – «aquelas páginas tresandavam a indecência» –, referido como «a coisa mais porca que alguém já escreveu», por D. H. Lawrence, proibido por muitos anos nos EUA. Hoje, Joyce é um autor consagrado, provavelmente o maior da literatura irlandesa, celebrando-se anualmente, a 16 de junho, o Bloomsday, em que se situa a ação do romance. Bebendo a sua inspiração da Odisseia de Homero, Ulisses regista um só dia na vida de Leopold Bloom, narrado com um lirismo e uma vulgaridade de esplêndidos extremos. No centenário da sua publicação, uma leitura obrigatória.

 

SOBRE O AUTOR

James Joyce nasceu em Dublin, na Irlanda, a 2 de fevereiro de 1882, e é considerado um dos maiores escritores do século xx. Entre as suas obras mais conhecidas contam-se o volume de contos Gente de Dublin (1914) e os romances Retrato do Artista quando Jovem (1916), Ulisses (1922) e Finnegans Wake (1939). A sua escrita incluiu inovações técnicas como o uso extensivo do monólogo interior, o desenvolvimento de uma rede de símbolos retirados da mitologia, da história e da literatura, e a criação de uma linguagem repleta de palavras inventadas e trocadilhos. Faleceu em Zurique, na Suíça, em 1941.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK