2019-11-07

O Assassinato da Minha Tia

Obra-prima das histórias de detetives invertidas é publicada na coleção Vampiro a 7 de novembro

Partilhar:

Para o último número da Vampiro deste ano, a Livros do Brasil apresenta uma obra-prima das histórias de detetives invertidas, em que a questão que se põe não é «quem é o culpado?», mas «como será cometido o crime?», e em que o narrador é tudo menos um herói. Esse livro é O Assassinato da Minha Tia, triunfante estreia literária de Richard Hull, que assim fixou o seu nome para sempre na história da literatura policial.

Narrativa de um humor negro e de uma imoralidade fascinante, este clássico policial foi publicado originalmente em 1934 e é protagonizado por Edward Powell, que vive com a abastada tia Mildred na pacata vila galesa de Llwll. A tia Mildred adora Llwll e considera um privilégio poder passar os dias em tão idílica paisagem. Mas Edward odeia o campo e odeia ainda mais a companhia. É por essa razão que decide assassinar a sua tia. A forma como o fará é o que o leitor terá de descobrir.

O AUTOR

Richard Hull, pseudónimo de Richard Henry Sampson, nasceu em Londres a 6 de setembro de 1896. Combatente da Primeira Guerra Mundial, estabeleceu-se nos anos 20 como contabilista por conta própria e foi só após o êxito estrondoso que lhe mereceu o seu livro de estreia, O Assassinato da Minha Tia, publicado em 1934, que passou a dedicar-se à escrita a tempo inteiro. Até 1953, data do seu último livro, lançou uma quinzena de títulos, tendo-se mantido depois como assistente de Agatha Christie, durante a sua presidência do Detection Club, famoso clube de escritores de policiais. Faleceu a 19 de abril de 1973.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK