2023-01-17

Com ele, percorria todas as épocas da vida

Livros do Brasil publica O Jovem, o inédito que Annie Ernaux revelou no ano em que recebeu o Prémio Nobel de Literatura. Trata-se do quinto título da autora na coleção Dois Mundos

Partilhar:

«Em frente ao rosto de A., o meu era igualmente jovem. Os homens sabiam isso desde sempre, eu não via por que razão o mesmo me seria vedado.»

Publicado em 2022, poucos meses antes de ser distinguida com o Prémio Nobel de Literatura, O Jovem é um texto-chave na obra de Annie Ernaux, uma pequena joia finamente cinzelada sobre o tempo e a escrita. Relato intimista e despudorado de uma paixão nada simples com um rapaz de 25 anos e, portanto, com idade para ser seu filho, nele sentimos o preconceito dos outros por tão grande diferença etária, os ciúmes (dele, não dela), a volúpia nunca antes tão saboreada. Uma «experiência iniciática» e conscientemente repleta de vantagens para ambos, a começar pela capacidade de trazer a Ernaux a memória do seu primeiro mundo: «Ele incorporava o passado. Com ele, percorria todas as épocas da vida, da minha vida.» A presente edição inclui fotografias do arquivo privado de Annie Ernaux, a sua biobibliografia e a reprodução de uma página manuscrita pela autora francesa.

 

O livro já se encontra em pré-venda e estará disponível nas livrarias a 26 de janeiro.

 

SOBRE O LIVRO

Uma mulher na casa dos cinquenta envolve-se com um homem quase trinta anos mais novo. Essa relação fá-la regressar a uma cidade do seu passado e ali, entre o entusiasmo do enamoramento, com os seus jogos de sedução e prazer, e os estigmas gerados pela diferença de idades e de posições sociais, é levada a refletir sobre a rapariga «escandalosa» que foi, menina da província, de um meio que já não é o seu e que agora, com estranheza, reconhece no outro.

 

SOBRE A AUTORA

Annie Ernaux nasceu em Lillebonne, na Normandia, em 1940, e estudou nas universidades de Rouen e de Bordéus, sendo formada em Letras Modernas. É atualmente uma das vozes mais importantes da literatura francesa, destacando-se por uma escrita onde se fundem a autobiografia e a sociologia, a memória e a história dos eventos recentes. Galardoada com o Prémio de Língua Francesa (2008), o Prémio Marguerite Yourcenar (2017), o Prémio Formentor de las Letras (2019) e o Prémio Prince Pierre do Mónaco (2021) pelo conjunto da sua obra, destacam-se os seus livros Um Lugar ao Sol (1984), vencedor do Prémio Renaudot, e Os Anos (2008), vencedor do Prémio Marguerite Duras e finalista do Prémio Man Booker Internacional. Em 2022, Annie Ernaux foi distinguida com o Prémio Nobel de Literatura.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK