2022-09-20

A ganância corrompe a alma de uma nação

Livros do Brasil faz chegar a Portugal um dos livros do ano para publicações como New York Times e Time Magazine. Crónicas do Lugar do Povo mais Feliz da Terra marca o regresso do Nobel Wole Soyinka ao romance depois de quase 50 anos de interregno. Autor será convidado do próximo FOLIO – Festival Literário Internacional de Óbidos

Partilhar:

Pérola literária com um engenhoso mistério para desvendar, recheado de ironia e crítica à corrupção política, social e religiosa, Crónicas do Lugar do Povo mais Feliz da Terra é um murro na mesa contra os abusos de poder, dado por Wole Soyinka, um dos mais aguerridos ativistas políticos em África e um gigante da literatura mundial.

Nas palavras do The Guardian: «Este é o grande romance de Soyinka, a sua vingança contra a insanidade da classe dirigente de um país e uma das mais chocantes crónicas sobre uma nação africana do século XXI.» Uma Nigéria de invenção, podre de ganância e corrupção, é o cenário deste quinto título da Coleção Contemporânea.

 

O livro já se encontra em pré-venda e estará disponível nas livrarias a 22 de setembro.

 

O autor será convidado do próximo FOLIO – Festival Literário Internacional de Óbidos, subordinado ao tema «Poder», numa sessão agendada para 15 de outubro, às 21:00.

 

SOBRE O LIVRO

 

Numa Nigéria imaginada, um astuto empreendedor prospera vendendo partes de corpos para serem usadas em rituais. Quando o cirurgião Kighare Menka se apercebe de que o hospital onde trabalha se encontra no centro do fornecimento, decide-se a travar o macabro negócio. Recorre para isso ao seu antigo colega de escola, hoje um engenheiro reputado e bem-relacionado, Duyole Pitan-Payne, que está prestes a aceitar uma posição nas Nações Unidas, em Nova Iorque. Mas o caminho das investigações vê-se tragicamente barrado. Nem o doutor Menka nem Pitan-Payne imaginam quão próximo e quão poderoso é o inimigo que os ronda; e qual a extensão da teia que os circunda.

 

CRÍTICAS DE IMPRENSA

 

«Sátira mordente que olha para a corrupção numa Nigéria contemporânea imaginária, Crónicas é também um intrigante e divertido whodunit […] Uma história brilhante que põe em jogo política, corrupção e religião desde os primeiros capítulos. A linguagem sumptuosa e elegante de Soyinka sai realçada.»

Publishers Weekly

 

«Uma meditação extravagantemente satírica, jovialmente irreverente e inventiva sobre como o poder e a ganância podem corromper a alma de uma nação.»

Book Culture

 

«Um jogo de palavras magistral e alusões subtis marcam este muito aguardado regresso à ficção.»

Kirkus Reviews

 

«A escrita é só por si uma maravilha e uma coda perfeita para a carreira deste grande escritor.»

New York Journal of Books

 

«Um pensador brilhante.»

Los Angeles Times

 

SOBRE O AUTOR

 

Wole Soyinka nasceu em Abeokuta, na Nigéria, em 1934, e é romancista, dramaturgo e poeta. Destacam-se da sua obra Os Intérpretes, o seu romance de estreia, publicado em 1965, e a peça Death and the King’s Horseman, originalmente interpretada em 1976. Soyinka foi o primeiro africano negro a ser distinguido com o Prémio Nobel de Literatura, em 1986. Por duas vezes preso na Nigéria, por oposição ao governo, Soyinka tem sido um incansável ativista político, defensor da democracia nigeriana.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK