Madame Curie

avaliação dos leitores (1 comentários)
(1 comentários)
Formatos disponíveis
18,80€ I
16,92€ I
-10%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
COMPRAR
-10%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
18,80€ I
16,92€ I
COMPRAR
I 10% DE DESCONTO IMEDIATO
I EM STOCK
I PORTES GRÁTIS

SINOPSE

Marie Sklodowska-Curie (1867–1934) foi a primeira cientista mulher a receber aclamação internacional e foi, de facto, um dos nomes cimeiros da investigação científica do século xx. Escrita por Ève Curie, sua filha e reconhecida ativista, esta biografia descreve as suas conquistas na ciência, os seus trabalhos pioneiros em torno da radioatividade e o modo como lhe valeram dois prémios Nobel, da Física em 1903 e da Química em 1911. Mas não se fica por aqui. Narrado de forma apaixonada, neste testemunho estão também as memórias da infância na Polónia, do casamento em Paris com Pierre Curie, seu companheiro de vida e de laboratório, e das polémicas que marcaram os seus últimos anos, antes de morrer vítima do elemento a que havia consagrado toda a vida. Uma história notável e inspiradora.
Ver Mais

COMENTÁRIOS DOS LEITORES

INDISPENSAVEL
A. Oliveira | 2022-04-08
Muito se escreve e diz sobre a grande cientista Marie Curie, contudo, este livro destaca-se para proximidade evidente entre a autora (filha de Madame Curie) e a própria Marie. Toda a história de vida de Marie é retratada de uma forma muito crua e vívida, sendo impossível não criar empatia pela força da natureza, em que esta cientista se tornou.

DETALHES DO PRODUTO

Madame Curie
ISBN: 978-989-711-175-4
Edição/reimpressão: 02-2022
Editor: Livros do Brasil
Código: 77555
Coleção: Dois Mundos
Idioma: Português
Dimensões: 152 x 235 x 25 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 404
Tipo de Produto: Livro
Classificação Temática: Livros > Livros em Português > Literatura > Biografias

sobre Eve Curie

Ève Curie nasceu em Paris a 6 de dezembro de 1904. Publicou em 1937 a obra Madame Curie, biografia da sua mãe, Marie Curie, distinguida com dois prémios Nobel, da Física e da Química. Pianista, jornalista e ativista humanitária, Ève Curie proferiu uma série de palestras em defesa da liberdade, na sequência das quais ser-lhe-ia retirada a cidadania francesa, pelo regime de Vichy, em 1941. Radicada nos Estados Unidos da América, foi conselheira do secretário-geral da NATO e em 1954 casou-se com Henry Richardson Labouisse, o diretor-executivo da UNICEF em 1965, quando esta organização foi premiada com o Nobel da Paz. Ève Curie morreu em Nova Iorque a 22 de outubro de 2007, aos 102 anos.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK