Não Matem o Bebé

Não Matem o Bebé

avaliação dos leitores (1 comentários)
(1 comentários)
Formatos disponíveis
16,60€
-10%
24H
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
COMPRAR
-10%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
16,60€
COMPRAR
I10% DE DESCONTO EM CARTÃO
IEm stock - Envio 24H
IPORTES GRÁTIS

SINOPSE

Aos vinte e sete anos, Passarinho ainda não perdeu a alcunha de infância e passa os dias a sonhar com uma viagem de aventuras pelo continente africano, mas depois de casado e com um trabalho estável que o sogro lhe arranjara como professor de inglês numa escola particular, parece ver as raízes cravarem-se cada vez mais fundo. É então que nasce o seu primeiro filho: com metade do cérebro fora do crânio e uma esperança de vida que pode não passar de dias. O primeiro impulso é fugir. Com uma garrafa de Johnnie Walker em punho, toca à campainha de Himiko, sua antiga colega de faculdade, e procura abrigo no passado, enquanto no hospital se define o seu futuro. Escrita em 1964, esta é provavelmente a mais pessoal das obras de Kenzaburo Oe e um dos seus mais importantes romances, anunciando já então a originalidade e a força poética que lhe mereceriam trinta anos mais tarde, em 1994, a atribuição do Prémio Nobel da Literatura.
Ver Mais

COMENTÁRIOS DOS LEITORES

Trama psicológica
Marlene I. |2018-07-31
Kenzaburo Oe retrata o drama de se lidar com o insuportável. É a história de um homem em fuga - da realidade, do destino, de si próprio - da tentativa de evitar o que aconteceu e de o alterar a todo o custo.

DETALHES DO PRODUTO

Não Matem o Bebé
ISBN:978-972-38-3045-3
Edição/reimpressão:02-2018
Editor:Livros do Brasil
Código:77442
Coleção:Dois Mundos
Idioma:Português
Dimensões:152 x 235 x 17 mm
Encadernação:Capa mole
Páginas:208
Tipo de Produto:Livro
Classificação Temática: Livros em Português > Literatura > Romance
PRÉMIO NOBEL DA LITERATURA 1994

Kenzaburo Oe nasceu em Ose, no Japão, a 31 de janeiro de 1935. Em 1954 licenciou-se em Literatura Francesa pela Universidade de Tóquio e, em 1957, começou a publicar os seus primeiros textos, em revistas literárias, sendo no ano seguinte distinguido com o Prémio Akutagawa para melhor conto. Nesse mesmo ano iniciou-se como romancista. Em 1964 publicou aquela que é considerada a sua obra mais importante, Não Matem o Bebé. Temáticas como o não conformismo, o choque cultural e o isolamento individual e social no Japão moderno são frequentes nos seus romances, ensaios e contos. Oe é igualmente um forte opositor à energia nuclear. Em 1994, recebeu o Prémio Nobel da Literatura. É considerado a mais importante voz da literatura japonesa contemporânea.
Kenzaburo Oé contava apenas seis anos de idade quando a Segunda Guerra Mundial assolou o país, e a sua primeira escolaridade ficou marcada pelo inculcar dos ideais imperiais nipónicos. O seu pai faleceu em combate no Pacífico em 1944. Perdeu também a sua avó nesse mesmo ano, ficando sob a tutela espiritual da sua mãe.
Ver Mais

QUEM COMPROU TAMBÉM COMPROU

Contos

de Eça de Queiroz

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK