Não Matem o Bebé

Não Matem o Bebé

avaliação dos leitores (1 comentários)
(1 comentários)
Formatos disponiveis
16,60€
14,94€
-10%
24H
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
COMPRAR
-10%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
16,60€
14,94€
COMPRAR
I10% DE DESCONTO IMEDIATO
IEm stock - Envio 24H
IPORTES GRÁTIS

SINOPSE

Aos vinte e sete anos, Passarinho ainda não perdeu a alcunha de infância e passa os dias a sonhar com uma viagem de aventuras pelo continente africano, mas depois de casado e com um trabalho estável que o sogro lhe arranjara como professor de inglês numa escola particular, parece ver as raízes cravarem-se cada vez mais fundo. É então que nasce o seu primeiro filho: com metade do cérebro fora do crânio e uma esperança de vida que pode não passar de dias. O primeiro impulso é fugir. Com uma garrafa de Johnnie Walker em punho, toca à campainha de Himiko, sua antiga colega de faculdade, e procura abrigo no passado, enquanto no hospital se define o seu futuro. Escrita em 1964, esta é provavelmente a mais pessoal das obras de Kenzaburo Oe e um dos seus mais importantes romances, anunciando já então a originalidade e a força poética que lhe mereceriam trinta anos mais tarde, em 1994, a atribuição do Prémio Nobel da Literatura.
Ver Mais

COMENTÁRIOS DOS LEITORES

Trama psicológica
Marlene I. |2018-07-31
Kenzaburo Oe retrata o drama de se lidar com o insuportável. É a história de um homem em fuga - da realidade, do destino, de si próprio - da tentativa de evitar o que aconteceu e de o alterar a todo o custo.

DETALHES DO PRODUTO

Não Matem o Bebé
ISBN:978-972-38-3045-3
Edição/reimpressão:02-2018
Editor:Livros do Brasil
Código:77442
Coleção:Dois Mundos
Idioma:Português
Dimensões:152 x 235 x 17 mm
Encadernação:Capa mole
Páginas:208
Tipo de Produto:Livro
Classificação Temática: Livros em Português > Literatura > Romance
PRÉMIO NOBEL DA LITERATURA 1994

Kenzaburo Oe nasceu em Ose, no Japão, a 31 de janeiro de 1935. Em 1954 licenciou-se em Literatura Francesa pela Universidade de Tóquio e, em 1957, começou a publicar os seus primeiros textos, em revistas literárias, sendo no ano seguinte distinguido com o Prémio Akutagawa para melhor conto. Nesse mesmo ano iniciou-se como romancista. Em 1964 publicou aquela que é considerada a sua obra mais importante, Não Matem o Bebé. Temáticas como o não conformismo, o choque cultural e o isolamento individual e social no Japão moderno são frequentes nos seus romances, ensaios e contos. Oe é igualmente um forte opositor à energia nuclear. Em 1994, recebeu o Prémio Nobel da Literatura. É considerado a mais importante voz da literatura japonesa contemporânea.
Kenzaburo Oé contava apenas seis anos de idade quando a Segunda Guerra Mundial assolou o país, e a sua primeira escolaridade ficou marcada pelo inculcar dos ideais imperiais nipónicos. O seu pai faleceu em combate no Pacífico em 1944. Perdeu também a sua avó nesse mesmo ano, ficando sob a tutela espiritual da sua mãe.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK